Um Catarinense de altos e baixos
2.8Overall Score
Quantas estrelas merece a campanha alvinegra?
Reader Rating 13 Votes

O Figueirense iniciou o campeonato com um 1º turno muito fraco, resultando na queda do técnico Hudson Coutinho e em uma grande reformulação do elenco, para que o time não voltasse a brigar contra o rebaixamento na segunda etapa da competição.

Dito e feito, com uma equipe muito mais consistente, sob o comando de Vinícius Eutrópio no banco e de Rafael Moura no ataque, o Furacão alcançou o 2º lugar no returno e o 4º no geral. Por pouco a equipe não chegou à decisão, mas o futebol que demonstrou nas rodadas finais mostra que o time pode ter um bom desempenho na série A do Brasileirão.

Confira os números!

 

Dados coletivos:

  • Jogos: 18
  • Vitórias: 7
    • Casa: 4
    • Fora: 3
    • 1º turno: 2
    • 2º turno: 5
  • Empates: 5
    • Casa: 2
    • Fora: 3
    • 1º turno: 3
    • 2º turno: 2
  • Derrotas: 6
    • Casa: 3
    • Fora: 3
    • 1º turno: 4
    • 2º turno: 2
  • Gols marcados: 20
    • Casa: 11
    • Fora: 9
    • 1º turno: 7
    • 2º turno: 13
  • Gols sofridos: 16
    • Casa: 8
    • Fora: 8
    • 1º turno: 10
    • 2º turno: 6
  • Cartões: 60

Dados individuais:

  • Artilheiro: Clayton (4 gols)
  • Mais tempo em campo: Gatito Fernández (1.440 min)
  • Formações mais usadas: 4-4-2; 4-3-3

E aí torcedor, depois de analisar os dados, o que ainda falta melhorar para o Figueira chegar com tudo no Brasileirão?